Policia civil divulga retrato falado de executor dos disparos que vitimou GILSON MARIA TEMPONI


Dando continuidade às investigações para elucidação do homicídio que vitimou no dia 15/12 o Sr GILSON MARIA TEMPONI , líder rural de assentamentos localizados na cidade de Placas/PA, a Policia Civil solicita a divulgação do retrato falado do executor dos disparos. Qualquer informação poderá ser repassada através do telefone 181, ou em qualquer Delegacia de Policia. A Polícia Civil encaminhou nesta terça-feira (18) duas equipes para reforçar as investigações sobre o assassinato do líder sindical Gilson Maria Temponi, em Rurópolis, no sudeste do Pará. De acordo com a polícia, os agentes devem ir aos assentamentos onde o sindicalista atuava para localizar, ouvir e oferecer segurança às testemunhas. Gilson Maria Temponi foi assassinado em casa, no último sábado (15). Segundo a esposa do sindicalista, dois homens chegaram em uma moto e bateram na porta. A vítima abriu e recebeu três tiros. Gilson Maria presidiu um projeto de desenvolvimento sustentável em Placas, no oeste do estado, onde vivem mais de 600 famílias. A Polícia Civil faz buscas na área, mas até o momento nenhum dos envolvidos no crime foi preso. o fato aconteceu no dia 15! A Polícia Civil em Rurópolis, no sudoeste do Pará, realiza diligências para apurar a autoria, circunstâncias e motivação da morte do sindicalista Gilson Maria Temponi.




94x142


 Homicídio Qualificado  FR em Rurópolis: dando continuidade às investigações para elucidação do homicídio que vitimou no dia 15/12 o Sr GILSON MARIA TEMPONI , lider rural de assentamentos localizados na cidade de Placas/PA, a Policia Civil solicita a divulgação do retrato falado do executor dos disparos. Qualquer informação poderá ser repassada através do telefone 181, ou em qualquer Delegacia de Policia.


A Polícia Civil encaminhou nesta terça-feira (18) duas equipes para reforçar as investigações sobre o assassinato do líder sindical Gilson Maria Temponi, em Rurópolis, no sudeste do Pará.


De acordo com a polícia, os agentes devem ir aos assentamentos onde o sindicalista atuava para localizar, ouvir e oferecer segurança às testemunhas.

Gilson Maria Temponi foi assassinado em casa, no último sábado (15). Segundo a esposa do sindicalista, dois homens chegaram em uma moto e bateram na porta. A vítima abriu e recebeu três tiros.

Gilson Maria presidiu um projeto de desenvolvimento sustentável em Placas, no oeste do estado, onde vivem mais de 600 famílias. A Polícia Civil faz buscas na área, mas até o momento nenhum dos envolvidos no crime foi preso.

o fato aconteceu no dia 15!

Ele foi assassinado no portão de casa no último sábado (15). O crime aconteceu por volta das 8h, quando dois homens em uma motocicleta bateram no portão do local. A vítima saiu da casa para atender e, ao abrir o portão, foi surpreendida com aproximadamente três disparos de arma de fogo. Os suspeitos fugiram.

Gilson, conhecido como "Mineiro", tinha 43 anos e era presidente da Associação dos Agricultores Nova Aliança assentamentos “PDS Castanheiro”, “Arthur Falero” e “Avelino Ribeiro”. Ele lutava pela regularização fundiária dos terrenos junto ao Incra.

A família informou que a vítima vinha sofrendo ameaças. Há cerca de um ano, ele se mudou do município de Placas para Rurópolis, temendo pela vida da família.De acordo com a Polícia Civil, até o momento, pessoas já foram ouvidas como testemunhas, mas ainda não há definição de nomes de envolvidos no homicídio.





Categoria:Noticias

Deixe seu Comentário